A noite sem fim

Uma vez, há muito tempo atrás. Uma cozinheira muito curiosa encontrou um frasco com um bonito pó azul escuro em seu porão. Achando que aquilo deveria ser uma especiaria exótica e deliciosa, a usou para temperar o feijão. Sem saber, ela liberou um poderoso e maligno feitiço: o sol desceu no horizonte e nunca mais subiu.


Vários anos se passaram na mais completa escuridão. Um dia, numa humilde fazenda que nada colhia há tempos – pois o sol não mais ajudava a germinar as cenouras e as batatas –, uma jovem que de tão bonita se chamava Linda, foi escolhida para uma missão. Acreditava-se que a beleza dela iria ser de grande ajuda para trazer o sol novamente. O povo não agüentava mais passar fome e, por isso, Linda deixou a fazenda para tentar acabar com encanto maligno.

Em suas andanças pelo mundo, a bela fazendeira ouviu certa vez um rugido seguido de um lamento. Vendo os pássaros fugirem, ela seguiu na direção do barulho para ver o que era. Linda chegou numa clareira e viu uma criatura grande e vermelha, parecia um demônio ou algo muito ruim. Porém, a tal criatura estava sentada numa rocha e parecia muito triste. A corajosa fazendeira se aproximou da fera e a tocou gentilmente. O monstro, assustado, recuou e mostrou os dentes pontudos e escuros. Ela engoliu o medo e se manteve firme. Linda viu nos olhos do monstro que ele era incapaz de fazer qualquer mal.

Eles sentaram e conversaram. Linda ficou sabendo que o monstro na verdade era Hélio, o príncipe solar de quem tanto ouviu histórias quando criança. O príncipe solar era o responsável por fazer o sol surgir das águas todos os dias, mas ele agora estava amaldiçoado e ficaria com aquela forma horrenda enquanto o sol não se levantasse novamente. Os dois então resolveram se unir para acabar com o feitiço da escuridão.

O príncipe solar contou que uma terrível fera das trevas chamada Xorozon havia sido libertada de sua prisão: um frasco de pó azulado. Esse verdadeiro monstro roubou o bule mágico de Hélio e não deixava mais o sol voltar. O príncipe também contou que ele não podia enfrentar o monstro sozinho, pois a entrada da caverna onde a fera vivia era muito pequena e ele não conseguia passar com o seu corpanzil monstruoso.

Linda e Hélio caminharam por muito tempo até chegar à estreita entrada da caverna de Xorozon. Lá chegando, a fazendeira viu que ela tinha o tamanho certo para passar pela entrada, mas o príncipe transformado em fera nunca conseguiria entrar. Ela se aventurou pela passagem e foi caminhando devagarzinho na escuridão. Ela ouvia a respiração de Xorozon lá longe, mas não sabia como ele era e onde ele estava. Então, de repente, ela viu os olhos vermelhos na escuridão e ouviu um som alto de agudo que a deixou com muito medo. Ela saiu correndo sentindo o bafo de Xorozon em seus calcanhares, ficou temerosa de não conseguir voltar a ver a saída. Perdida na escuridão, Linda tropeçou e caiu. Virou-se e viu a boca enorme de Xorozon aberta e imunda, pronta para devorá-la.

Por sorte, ela caiu bem ao lado da entrada. Hélio estava pronto para passar seu braço pela fenda e puxá-la para fora. A fazendeira respirou aliviada, mas mal teve tempo de agradecer ao príncipe. Xorozon – que era como uma serpente gigante – passou facilmente pela pequena entrada e logo atacou Hélio. A fera das trevas logo tratou de se enrolar em torno do príncipe e apertá-lo com toda a força. Já o príncipe, aproveitou que tinha garras e presas e mordeu a criatura ferozmente. Os dois monstros, um do bem e outro do mal, lutaram por muito tempo. Às vezes, quando a situação parecia perdida, o príncipe olhava a beleza de Linda e se inspirava para continuar. Partia para cima de Xorozon e o golpeava novamente.

Por fim, os dois monstros caíram ao chão. Xorozon fora derrotado, mas Hélio também estava muito ferido. Ele falou para a fazendeira ir ao fundo da caverna de Xorozon e trazer o bule mágico de volta. Assim ela fez e, ao voltar, ouviu príncipe dizer:

- Minha Bela, não vou resistir por muito tempo, meus ferimentos são muito graves e o veneno de Xorozon é poderoso. Quero vê-la até o resto de meus dias. Sua beleza e bondade me deram forças para vencer essa luta.

Com essas palavras, o príncipe arrancou os próprios olhos e os entregou para a fazendeira. Ele falou que ela deveria ferver seus olhos no bule mágico e despejar seu conteúdo na água. Desse chá mágico, o sol seria feito e se levantaria novamente das águas. A fazendeira cumpriu o desejo de Hélio e derramou cuidadosamente o chá mágico na praia. Ela viu o chá, que ficou dourado e brilhante, se mover na água até tocar o horizonte. Aos poucos, o chá foi saindo da água e formando uma bolha amarela nos céus, assim foi o primeiro amanhecer em muitos anos.

Desde então, Linda se tornou a princesa solar. Todos os dias, na hora certa, ela faz um chá mágico e despeja na praia. Ela sabe que, lá do alto, seu amado príncipe a admira e a protege.

Comentários
Esta segunda fábula foi fruto de uma tarde muito agradável com os amigos e um Wii. Aqueles que participaram dessa contação podem até não reconhecer aqui a história que contamos. Talvez sintam falta do machado, de algum sangue, do filhote de urso zumbi que sofria de prolapso anal, do filho do demônio, do Patolino e do Super-Homem que também participaram dessa aventura. Da mesma forma, é possível que eles também percebam que eu recheio a história com outras referências, com o propósito de contar uma história menos espontânea, mas um pouco mais coerente.

A parte mais difícil de trazer histórias de Once Upon a Time para esse blog é tirar parte da escatologia e do sexo, ou pelo menos dar sentido a eles.

Participaram desse jogo: Archie Warez, Eloise Porto e Romulo Marques

Imagem: Van Gogh - Noite Estrelada sobre o Rhone

2 comentários:

roronoazoro disse...

Olá eu sou o adm do site http://www.jogadorcasual.com/
Vi que você não posta mais nesse site mas acho que você faz bons artigos. Estou procurando blogueiros que tenham interesse em postar no meu site. Por favor entre em contato conosco você vai receber pelos seus posts.

Elcimar Reis (AndyReis) disse...

Meu Deus!! Parece que esse blog é outro, kkkk, com certeza devo assumir que estava distante, compromissos aqui na minha vida real me deixaram longe de vários blogs. Infelizmente. Porém estou de volta, e com certeza será uma honra para mim continuar sendo um seguidor daqui, mas me explicar mais sobre esse jogo Once upon a time, li seus gadgets, mas entendi pouca coisa. kkkkk. ADOREI a história, a beleza é realmente importante, mas não tão excessivamente!. kkkk. Esse texto é criado através desse jogo?

Hoje no Acesso Permitido, está publicada a primeira postagem do F.Click, uma postagem com contém uma lista de quatro blogs que conheço há muito tempo e que admiro muito, é uma oportunidade de conhecer novos blogs, que não sinônimos de novos leitores, seguidores, visitantes, blogueiros e principalmente de novos amigos. Um beijo e um grande abraço do seu querido leitor, Acesso Permitido.Entre pelo perfil ~*